Recebimento

1 - Recebimento.

É o início do controle informatizado dos pneus que entram na fábrica, com registro formal e armazenagem em local coberto.

 

 

 


Recebimento

2 - Limpeza.

A limpeza deve ser feita para facilitar a inspeção da carcaça e manter limpos os demais setores da fábrica, evitando assim possíveis contaminações.

 

 

 


Recebimento

3 - Primeira Inspeção.

Tem como finalidade selecionar carcaças que estejam em condições tecnicamente boas para reconstrução. Nesta fase eliminamos todas as carcaças que apresentem defeitos, que impossibilitem a reconstrução com qualidade, segurança e garantia.

 

 


Recebimento

4 - Raspagem.

Tem como finalidade remover a parte remanescente da banda de rodagem, deixando a carcaça com as dimensões corretas de desenvolvimento de raspagem (raio) e acabamento de superfície,de acordo com o especificado pela Rubber Machine Association – RMA.
Dispomos de local de raspagem amplo com iluminação adequada, e com sistema de exaustão de pó e fumaça, gerados na raspagem dos pneus.

 


Recebimento

5 - Escareação.

Limpar e preparar todas as avarias que atingem a carcaça, sejam elas no talão (somente na borracha), flancos e banda de rodagem, passantes ou não.

 

 

 

Recebimento

6 - Aplicação de Consertos (Manchão).

Necessária para devolver à região avariada a resistência original da carcaça.

 

 

 


Recebimento

7 - Segunda Inspeção.

Tem como objetivo checar a qualidade das escareações, para nos certificarmos de que a extrusão e o número de escareações estejam dentro dos limites máximos permitidos pelo fabricante do pneu.

 

 


Recebimento

8 - Aplicação de Cola.

Sua função é facilitar a união do camelback ou ligação do pré-moldado na carcaça, bem como a ligação na banda pré-moldada.

 

 

 


Recebimento

9 - Preparação de bandas Pré-moldadas.

Preparar a nova banda de rodagem conforme o comprimento e a largura determinados no setor de raspagem e também de acordo com o desenho previamente escolhido pelo cliente.

 

 

 


Recebimento

10 - Preenchimento das escareações.

Preencher as avarias escareadas, com a borracha apropriada, nivelando a superfície da carcaça, de modo a preparar o pneu para o recebimento da banda de rodagem.

 

 

 


Recebimento

11 - Cobertura.

Repor na carcaça, a borracha desgastada durante a rodagem, mais o que for retirado na raspagem. No sistema tradicional de vulcanização (a quente) a cobertura é feita utilizando-se camelback e no sistema pré-moldado (a frio) utiliza-se banda pré-moldada.

 

 


Recebimento

12 - Montagem.




 

 


Recebimento

13 - Vulcanização.

O objetivo da vulcanização é transformar a borracha do camelback e do enchimento, que se encontram no estado plástico, para o estado elástico (sistema tradicional ou a quente) com a estampagem da banda de rodagem desejada.
Quando o processo de reforma for pré-moldado ou a frio, a vulcanização proporciona a adesão da nova banda de rodagem com a carcaça através da transformação da ligação e do enchimento.


Recebimento

14 - Desmontagem.

 

 

 

 


Recebimento

15 - Acabamento e Inspeção Final.

Todos os pneus são completamente inspecionados e pintados antes de deixar a fábrica, de modo a garantir que o padrão de qualidade especificado foi mantido. Os nossos equipamentos que controlam tempo, temperatura e pressão são aferidos periodicamente para garantir a qualidade final do pneu reformado.

 

 

- Clique aqui e saiba como prolongar a vida útil de seu Pneu